Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Hoje fui social

por Maki, em 28.06.18

Hoje conheci um jovem, para verem a minha aptidão para a socialização passo a citar a primeira frase que lhe dirigi: "são uma merda!" com isto assumi que tivesse traumatizado a criatura e que não voltasse a haver diálogo, mas houve. Pouco depois estávamos a saltar entre assuntos estupidamente sérios e assuntos ridículos, a falar de pão e de ambições, do que devia mudar no mundo, na sociedade hipócrita em que vivemos e assim se passou uma hora... 

Sei o nome dele? Não. Vou voltar a vê-lo? Provavelmente não. Fiquei com vontade de conhecer mais pessoas aleatórias? Sim. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:05

Os velórios

por Maki, em 31.08.17

Em toda a minha vida fui a dois velórios, o da minha avó e o da avó de uma amiga. O da minha avó custou-me horrores, porque pronto... Era o da minha avó, mas nem quero pensar no quão lixado deve estar a ser para ela estar lá.

Quando fui ao da minha avó eu chorei, chorei imenso, hiperventilei foi uma alegria para os "papa funerais", mas também me ri, ri-me bastante, contei piadas e relembrei os meus avós, a minha família juntou se a contar histórias sobre eles. Agora que olho para trás vejo que foi saudável. Fez-me bem tanto chorar como rir.

No velório da avó da minha amiga não se ouvia uma palavra, todos estão a sofrer em silêncio e de forma equilibrada. Há momentos em que não temos que ser equilibrados. Há momentos em que temos o direito de chorar baba e ranho! E este é um deles... Tive pena de não poder estar lá muito tempo... De não me ter apercebido que ela não queria rir e ter mandado uma piada sobre os "papa funerais". Eu tenho que aprender a estar calada mas ela tem que aprender a explodir.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:27

Voz prodigiosa

por Maki, em 13.08.17

Existem pessoas com uma voz linda, harmoniosa, daquelas dignas de radio. A minha é exactamente o oposto mas fez-me aperceber da minha razão de existir. Eu sou uma arma de tortura ambulante! A minha voz vem directamente dos confins do inferno, irritante e agora ainda por cima tem um toquezito de catarro. A minha voz é anti-cristo, isto considerando que o anti-cristo é uma pita na idade do armário. Vou meter um anuncio na net a ver se os USA ou a Coreia me contractam. Se me metessem em Guam com um microfone na mão e umas colunas bem potentes ninguém ia querer atacar aquela ilha (os habitantes iam cometer suicídio? Talvez... Mas ninguém ia atacar a terrinha), também tenho versatilidade para tortura. Um bacano pode recusar-se a dar informações após o esfolarem, arrancarem dentes/dedos, mas duvido que aguente uma hora comigo a cantar. 

Talento, puro talento.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:35

A única rapariga que me conseguiu aturar 9 anos sem interrupções, afastamentos ou "pausas" surpreendeu-me no sábado, ao longo de todos este anos tentou lançar-me a bestas desconhecidas, em festas, em bares, por vezes até na rua, enquanto sorria e alegava que tenho que estar aberta para "amor" (obviamente o meu homem ideal é do tipo aventureiro que agarra bundas sem ver a cara). No entanto este fim-de-semana um colega dela decidiu pregar-lhe uma partida com a minha ajuda, o plano dele era fingir que estava a tentar engatar-me e avisa-la que andava apalpando terreno enquanto eu a ia bombardear com mensagens a questiona-la porque raio é que o rapaz se tinha lembrado de falar comigo de forma estranha e desabafar com ela que era uma merda ele estar com essas porcarias porque como a tínhamos como amiga em comum não o podia mandar passear para não criar mau ambiente. Honestamente fiquei surpreendida por ele ter percebido tão bem o tipo de reacção que eu teria, e aceitei. 

A reacção dela para comigo foi a esperada, disse que aquilo era muito estranho e que não estava a compreender o que estava a acontecer, mas com ele a conversa foi deveras diferente, algo que não esperava, disse-lhe para parar com aquilo, que eu era amiga dela à bastante tempo, que era nojenta a forma como ele estava a falar de mim e que me ia proteger daquilo. Fiquei em choque, sabia que ela não ia concordar a investida dele (afinal, as bestas nocturnas só rondam durante alguns minutos e acabam por nunca mais aparecer na minha vida (maior parte das vezes...), o amiguinho dela sabia como me contactar e havia a possibilidade de um dia sairmos todos juntos), mas nunca pensei que tivesse uma veia protectora tão forte e que a demonstrasse... Foi de tal forma surpreendente que me senti super mal por ter concordado com aquilo... Senti-me bem mais segura depois daquilo, talvez um dia, quando o desespero for grande, aceite ir a um blind date arranjado por ela como me anda a sugerir à meses...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:51

Os nomes são importantes?

por Maki, em 21.03.17

Existe um senhor que costuma estar à porta do supermercado que costumo frequentar, nunca o vi a pedir nada, apenas a cumprimentar as pessoas enquanto olhava para baixo. Desejar uma boa tarde ao senhor passou a fazer parte da minha rotina, de tal forma que se vou às compras e não o vejo lá parece que o meu dia fica mais chato. O senhor sem nome tem um efeito maior no meu dia com o seu "Boa tarde" em plena rua do que muitas pessoas com nome.

No outro dia após lhe dar o "até logo" habitual, recuei e perguntei se queria umas barrinhas de cereais, e falámos durante algum tempo, o senhor sem nome já tinha percebido à algum tempo que eu era alentejana e ficamos ambos espantados quando nos apercebemos que eu sou da mesma terra que a mãe dele e que passo todos os fins-de-semana em que tenho a sorte de ir lá abaixo pela terra do pai dele mas que ele nasceu mais a norte. Agora sei que ele quer voltar para o Alentejo e que gostava de ter lá um montinho, mas que se recusa a ir para uma determinada terra porque o vinho é demasiado bom. Ainda não sei o nome do senhor, mas sei um pouco sobre quem ele é e as suas ambições... Não posso dizer o mesmo de várias pessoas com quem convivo todos os dias.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:58

A honestidade é lixada

por Maki, em 20.03.17

Por volta dos meus 16 anos, após ter superado algo que julgo ter roçado a depressão decidi que não ia voltar a deixar entrar pessoas tóxicas na minha vida caso não fosse extremamente necessário e que não ia fingir pensar ou ser algo que não sou na interacção com os outros (claro que num ambiente profissional vou ser uma pessoa decente e engolir sapos, mas fora dele recuso-me). E a verdade é que desde que o faço que percebi várias coisas sobre mim e criei relações de amizade bem mais profundas. 

O problema é que há pessoas que não estão habituadas a esse bicho estranho chamado honestidade e acham que estou a brincar... Um rapaz inclusive chegou a achar que eu estava interessada nele, afinal as pessoas sempre falaram dos defeitos dele quando ele não estava e nunca se deu ao trabalho de olhar para as pessoas que o rodeiam e de se aperceber que por vezes as gargalhadas que soltam escondem o incomodo que sentem portanto se alguém os ignora e responde a seco é porque obviamente o quer comer! Faz todo o sentido! 

Felizmente nem todas as pessoas são extremistas ao ponto de achar que lhes quero saltar para cima, mas por vezes acham que o faço na brincadeira e que no fundo as adoro... E heis que aparece a afirmação: "Eu sei que no fundo gostas de mim." é chato, mas é a oportunidade ideal para por os pontos nos is, olhar directamente para os olhos das pessoas e dizer "Não tens noção do quão errado estás". Seria de supor que a mensagem seria passada não é? Pois não... Geralmente o sorriso desvanece um pouco mas a pessoa insiste com algo do género "és óptima a fingir que estás a falar a sério", o que me faz repetir a ideia de que nem toda a gente tem que gostar do mesmo para evitar esmagar a auto-estima da pessoa... Mas quando alguém me pergunta "O que é que não há para gostar?" morro um pouco por dentro lembrando-me da única vez em que respondi sem filtro a isso e refiro apenas acções que me irritam na expectativa que a criatura descortine os traços de personalidade que estão implícitos, raramente funciona... Mas deixam de me chatear o que é bom.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:44

10 minutos no tinder

por Maki, em 02.03.17

Estava aborrecida e pensei "hey, porque não voltar a seguir o conselho do meu amigo e instalar o tinder?". Pior ideia de sempre. Ainda o download estava em execução e eu já estava arrependida... Mas pronto, abri a app e apareceu-me a Ana... Fiquei um pouco pé atrás, mas depois considerei a hipótese de que a aplicação podia considerar automaticamente que toda a gente é bi, mas não... A aplicação simplesmente assumiu que eu era lésbica, afinal não são só os meus colegas da faculdade que partilham essa opinião. Mudei aquilo para me aparecerem machos mas não consegui fazer mais do que 2 swipes... E não foi só por me sentir mal a olhar para um catalogo de carne... Não... Foi porque ao abrir um perfil aquilo abriu uma pop up a perguntar como é que eu queria partilhar o Manuel. Eu não queria partilhar o Manuel... Não só por ele não parecer ser bom moço mas também porque não pretendo que as pessoas saibam que instalei aquilo... Por isso fiz o que qualquer pessoa racional no meu lugar faria: apaguei a conta, eliminei a aplicação e agora rezo para não ter partilhado o Manuel por mensagem, facebook ou whatapp com algum familiar...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:47

Outra vez esta época do ano...

por Maki, em 07.02.17

Faltam exactamente 7 dias para o dia de São Valentim, e para além de já se sentir o cheiro a desespero a veia casamenteira das pessoas anda a aflorar... 

Ontem estava a falar com umas amigas, e para elas se pararem de queixar comecei a explicar-lhes que pelo menos não tinham a pessoa mais cabra do mundo constantemente a tentar come-las, elas conseguiram mudar a história de forma a que aquela porcaria estivesse cheia unicórnios e arco-íris... Realmente, que estúpida que sou... Porque raio é que eu não haveria de comer uma pessoa com o qual são tão compatível que me fez ir para uma casa de banho esmurrar uma parede e chorar de raiva? Realmente é o tipo ideal! Devia mesmo ir a um cafezinho com ele! 

Nem quero imaginar se lhes tivesse contado do amiguinho que me andava a fazer stalking e que literalmente correu atrás de mim até ao metro e do qual só me livrei porque tive sorte da linha estar cheia de gente e haver uma saída no fim da mesma. Se o outro bastardo é boa pessoa este deve ser só um tipo tímido que gosta de correr e ter monólogos por mensagem no fb com pessoas que não o tem adicionado.

Realmente eu tenho muita sorte, o problema são os meus padrões demasiado elevados tendo em conta quem sou.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:34

Não devia ter nascido com vagina

por Maki, em 03.02.17

Nem sempre sei do que falo, mas no que toca coisas para melhorar o sinal de internet sei algumas coisas,  uma das coisas que sei é que é impossível mandar o sinal pela rede eléctrica, que esta casa não tem rede Ethernet e que o senhor está a confundir o cabo de telefone com um cabo de telefone.

Mas a minha opinião não importa porque tenho vagina e ao ter vagina sempre que digo que alguém está errado em algo relacionado com tecnologia e cenas do lar, desfiro um golpe no ego de quem tem pilinha, portanto, não importa se estou certa ou não, vão sempre olhar para mim como se fosse burrinha e dizer que estou errada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:28

Hoje acordei com uma pontada na barriga, como estava um frio de rachar resolvi permanencer na cama. Ao longo da manhã voltei a acordar com a mesma sensação mas como o frio teimava em não desaparecer e como consigo ser tão teimosa como ele permaneci na cama de barriga para baixo para apaziguar a dor e voltei a adormecer. Uns minutos depois acordo em sobressalto e corro para a casa-de-banho, sento-me no trono e "BUUUM!".

Fica já escrito que esta explosão em terrenos alentejanos (e as que irão ocorrer durante o dia de hoje...) não tem qualquer coligação com o estado islâmico. Os únicos responsáveis são um chocolate quente e a minha intolerância à lactose e os cúmplices são a minha burrice e preguiça.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:51


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D