Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Acordei, peguei no telemóvel e vi o led a piscar, um arrepio percorreu-me a espinha. Mas abri o messenger na esperança que algum milagre tivesse acontecido e o fdp tivesse finalmente feito algo do que lhe pedi... Se um homem pode ressuscitar ao terceiro dia o outro também deveria ser capaz de desenhar rectângulos... "tenta copiar o trabalho pelos teus amigos que eu descobri que tenho teste quarta x)". Han? Tento o que?! Contratar um hitman para te limpar o sebo? Vou pensar nisso assim que acabar de tratar dos pormenores finais do projecto que tenho vindo a fazer ao longo da semana com zero ajuda enquanto andas a laurear a pevide.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:59

Sou linda (de costas)

por Maki, em 15.04.17

Desde pequena que tenho alguns complexos por ser um pouco torta e ter um ombro ligeiramente mais acima que o outro, mas como nos últimos dois anos já me deparei com duas pessoas a me fotografar começo a considerar que talvez não seja assim tão mau (ou então é muito mau e fazem-no para ter uma prova da aberração que sou), a primeira vez foi num casamento, fartei-me da festa e fui lá para fora sentar-me num recanto escuro para aproveitar o céu de verão. BUM vejo um flash atrás de mim, olho e deparo-me com um condutor a esconder a maquina e a acelerar o carro. Hoje estava ensardinha no meu banco favorito a aproveitar o Sol quando SHHH ouço o som de uma maquina fotográfica, olho para trás e estava um idiota com ar de pânico.

Aos meus queridos fãs tenho duas coisas a dizer: 

1º Só um idiota é que tenta tirar fotografias a objectos e cenários que estão relativamente longe à noite com flash e que não é qualquer maquina que consegue fotografar o céu estrelado. 

2º Se querem fotografar um panorama e está lá uma idiota sentada cheguem-se ao pé dela e peçam para se desviar, não a tentem apanhar de costas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:16

No ano passado comentei com um amigo que havia um jovem que trabalhava numa livraria e que por duas vezes me deixou levar o livro mais caro de graça em vez do mais barato como dizia a promoção e que tinha sido muito bacano da parte dele. Ui... As teorias que surgiam naquela cabeça: "Ai ele quer-te! OMG tens que ir lá mais vezes! Ah! Um gajo que vende livros! Isso era o ideal para ti!", quando o rapaz só o fazia porque sabia perfeitamente o quão caro ler pode ser. 

Para ai em Dezembro comentei que me tinham acabado de pedir dinheiro para ajudar uma associação de animais "Foi um rapaz que te pediu? Era jeitoso? Se te pediu dinheiro com a cara com que costumas andar é porque te queria comer! Ainda por cima gosta de animais! Tu gostas de animais!", quando o rapaz só estava a fazer a sua função a abordar qualquer pessoa que passasse.

Hoje disse-lhe que sempre que vou a uma livraria sou atendida pela mesma pessoa e que isso começa a ser meio estranho (no ultimo mês fui lá demasiadas vezes por causa de aniversários e tal) e que hoje até perguntei a outro funcionário que estava mais longe por um livro para finalmente ir lá uma vez sem ter contacto com o moço mas que no fim acabou por ser ele a registar a compra... "É o destino! Tens que falar com ele! Aposto que é o homem da tua vida! OMG é desta! Outro que trabalha com livros! I'm shipping you!", quando no fundo aquilo não tem muitos funcionários... 

O pior é que me esqueço de como ele é e acabo por lhe dizer sempre coisas pequenas que ele transforma em contos românticos e futuras pseudo-relações... O erro é meu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:37

É normal

por Maki, em 08.04.17

A meu ver julgar as pessoas é normal e importante, se uma pessoa está aos berros no meio da rua com uma faca da mão não vou passar ao lado dela, se tiver que escolher entre me sentar num banco ao pé de alguém a ler um livro ou num banco ao pé de alguém que está a ouvir musica ranhosa bem alta vou sentar-me ao pé da criatura que está a ler porque assumo que a possibilidade de me chatear é mais pequena, se estou no meio de uma aula e as pessoas ao meu lado estão a gozar com o facto de um senhor mais velho estar na mesma sala que nós enquanto aluno assumo que são uns idiotas que não se apercebem da sorte que tem ao poder estar no ensino superior e vou evitar lidar com eles. 

Sempre assumi que toda a gente se julga e condiciona o seu comportamento com base em julgamentos (até porque foi o que me ensinaram em psicologia), no entanto no outro dia disseram-me que era errado faze-lo e que isso irá fazer de mim uma pessoa infeliz! Curiosamente a pessoa que me disse isso na semana anterior tinha mencionado que a minha aura era super luminosa (o que a meu ver apesar de ser uma forma meio questionável de julgamento não deixa de ser uma forma de julgamento), a conversa não mudou a minha forma de ser nem de ver as coisas, apenas me fez assumir que a pessoa é hipócrita como a porra.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:38

Estava eu prestes a por a bunda no trono quando reparo que no mesmo jazia um pêlo púbico, tirei aquilo dali e sentei-me, às vezes acontece, um ou outro pêlo cai é o ciclo da vida (e como a frequência em que me deparo com pêlos na sanita é bem mais pequena do que na minha antiga casa caguei no assunto). Estava já eu conformada com a situação quando olho para o chão e vejo mais pêlos, desta vez mais pequenos, assumi que o estrangeiro finalmente tivesse aniquilado a sua goatee, levantei-me e fui lavar as mãos. Mais pêlos... Demasiado grandes tendo em conta o tamanho que me lembrava que a barba dele tinha, mas como estavam no lavatório tive a certeza que eram de barba (o que não deixa de ser um pouco nojento e bastante falta de respeito). Olhei para a banheira e vi todo um rasto de pêlos lá também... bem... a barba dele até era relativamente farfalhuda...limpei aquilo e segui para a cozinha. Pouco depois apareceu o estrangeiro, ainda com a sua goatee intacta, com o mesmo aspecto de que me lembrava mas sem pêlos no peito. A sua namorada deve estar super feliz, eu por outro lado estou extremamente enojada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:12

A única rapariga que me conseguiu aturar 9 anos sem interrupções, afastamentos ou "pausas" surpreendeu-me no sábado, ao longo de todos este anos tentou lançar-me a bestas desconhecidas, em festas, em bares, por vezes até na rua, enquanto sorria e alegava que tenho que estar aberta para "amor" (obviamente o meu homem ideal é do tipo aventureiro que agarra bundas sem ver a cara). No entanto este fim-de-semana um colega dela decidiu pregar-lhe uma partida com a minha ajuda, o plano dele era fingir que estava a tentar engatar-me e avisa-la que andava apalpando terreno enquanto eu a ia bombardear com mensagens a questiona-la porque raio é que o rapaz se tinha lembrado de falar comigo de forma estranha e desabafar com ela que era uma merda ele estar com essas porcarias porque como a tínhamos como amiga em comum não o podia mandar passear para não criar mau ambiente. Honestamente fiquei surpreendida por ele ter percebido tão bem o tipo de reacção que eu teria, e aceitei. 

A reacção dela para comigo foi a esperada, disse que aquilo era muito estranho e que não estava a compreender o que estava a acontecer, mas com ele a conversa foi deveras diferente, algo que não esperava, disse-lhe para parar com aquilo, que eu era amiga dela à bastante tempo, que era nojenta a forma como ele estava a falar de mim e que me ia proteger daquilo. Fiquei em choque, sabia que ela não ia concordar a investida dele (afinal, as bestas nocturnas só rondam durante alguns minutos e acabam por nunca mais aparecer na minha vida (maior parte das vezes...), o amiguinho dela sabia como me contactar e havia a possibilidade de um dia sairmos todos juntos), mas nunca pensei que tivesse uma veia protectora tão forte e que a demonstrasse... Foi de tal forma surpreendente que me senti super mal por ter concordado com aquilo... Senti-me bem mais segura depois daquilo, talvez um dia, quando o desespero for grande, aceite ir a um blind date arranjado por ela como me anda a sugerir à meses...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:51

O dia da entrega

por Maki, em 03.04.17

13h01 - O meu querido e bastante responsável colega de grupo informa-me que não conseguiu fazer a parte dele do trabalho no tempo previsto.

13h02 - Pergunto o que ficou feito.

13h11 - Recebo a indicação de que não fez nada.

14h00 - Estou atrasada para a aula devido a um pequeno imprevisto que pode ou não ter envolvido um grande desabafo com uma das minhas colegas de casa.

15h20 - Faltam 10 minutos para uma aula que abordava o dito trabalho, cujo prazo de entrega é esta meia noite, quando pergunto ao meu  colega onde raio é que ele está. 

15h30 - A aula acaba, alguns dos meus colegas de curso desejam-me sorte e seguem com os respectivos parceiros para salas de estudo. 

15h38 - Sou informada que o menino está a lanchar. Pergunto onde decido abandonar a faculdade.

15h41 - Descubro que o idiota está numa padaria a mais de 15 minutos da faculdade, alegro-me da minha intuição estar correcta e de já estar caminho de casa, peço-lhe para tentar avançar com aquilo que não fez e para comunicar-mos por skype que assim é mais produtivo.

16h00 - Vou ao supermercado e compro demasiados doces para tentar ficar feliz. 

16h36 - Chego ao quarto e começo a trabalhar.

17h08 - O bastardo informa-me que chegou a casa. Alegro-me de não ter ficado à espera dele na faculdade.

18h12 - Pergunta-me se tinha inquirido o professor sobre um PORMENOR. Interiormente mando-o para muitos sítios e peço-lhe para se focar no que está a fazer e cagar naquilo.

19h00 - Acabo de fazer uma parte do trabalho que ele deveria ter feito.

20h01 - Pergunta-me novamente pelo pormenor...

21h10 - Envia-me o que fez. Refere que adorava ter feito uma das partes do trabalho que eu fiz e que curiosamente ele devia ter feito.

21h23 - Após respirar profundamente várias vezes e desabafar na cozinha que ele é um idiota digo-lhe que o podia ter feito, mas que como não temos tempo avancei com ele.

21h30 - Critica uma das escolhas que fiz. Faltam 2h30 para a entrega, faltam imensas coisas mas ele queixa-se do que fiz, respiro fundo e explico.

22h51 - Queixa-se que a parte dele levou muito tempo a fazer, que teve que ver tudo a pente fino. Riu-me e alegro-me de não estar ao pé dele, não sei se ao ouvir algo assim pessoalmente após fazer o triplo do trabalho do menino era capaz de não o mandar para um sitio menos agradável.

23h05 - Implica novamente com um detalhe insignificante.

23h14 - Continua a carregar na mesma tecla. 

23h33 - Questiona-me se pode enviar o trabalho desta vez porque da ultima não foi ele. Digo que sim, é da forma que faz algo útil e possivelmente se esquece do detalhe.

23h37 - Sinto uma pontada na barriga e vou para a casa-de-banho, não devia ter comido tantos chocolates.

23h41 - Tomo um ultra levur e pergunto-lhe se já enviou o trabalho.

23h45 - Dou por mim a comer mais chocolate. 

23h52 - O trabalho é enviado.

23h55 - O jovem sugere que prestemos mais atenção nas aulas, lembro-me que hoje era a única do grupo presente na aula e concordo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:00

ViverEm"Comunidade" #4 A limpeza

por Maki, em 01.04.17

Qualquer um assume que viver com com pessoas que gostam de ver as coisas limpas é bom. Eu garanto que não. Hoje quando ia tomar o meu pequeno-almoço vi que não havia nenhuma loiça no escorredor (o que é algo bem raro quando se vive com 6 pessoas), fiquei feliz e fui buscar uma taça ao armário, estava molhada... Tirei outra... Estava molhada e tinha um cabelo... Tirei outra... Estava molhada... Não tirei mais porque aquilo já me estava a chatear, lavei as 3, meti duas a secar, enchi a outra com cereais e fui buscar uma colher, ao abrir a gaveta um agradável cheiro a casa fechada, húmida e com fungos invadiu as minhas fossas nasais. Peguei numa colher ainda com gotas de água, lavei-a com a temperatura máxima que a torneira me permitia, deixei a gaveta aberta e fui comer os meus cereais que outrora foram crocantes. 

Viver com pessoas limpas é bom, viver com pessoas que gostam de ver as coisas limpas é chato como a porra.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:00

Trabalhos de grupo...

por Maki, em 01.04.17

Nos dias que correm a vida dos estudantes tem tudo para ser eficiente, existem ferramentas que nos permitem mexer no mesmo ficheiro em simultâneo com as funções necessárias para fazer um trabalho decente. Mas adivinhem quem é que anda a enviar e receber versões e versões de documentos word? Yup... E adivinhem que é que anda a mexer nas versões menos actuais do documento? Não, não sou eu... É o único rapaz do meu grupo que se recusa a usar o Google Docs. Adivinhem que é que me acusou de não mandar dados que foram pedidos DA FORMA FOFA, QUERIDA, AGRADAVEL, SIMPÁTICA QUE O CAPS LOCK TRANSMITE 3 HORAS ANTES DA ENTREGA FINAL QUANDO EU OS TINHA ENVIADO NO DIA ANTERIOR? Pois... Também foi ele. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:30


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D