Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Quando alguém pensa em engenheiros pensa em nerds, quando alguém pensa em pessoas do técnico pensa em filhos do papá, quando alguém pensa em gestão pensa em betinhos. Quando penso em pessoas de artes penso em hipsters com ar de enjoados. 

Conheço pessoas de artes que são 5 estrelas, mas honestamente quando penso em pessoas de artes não me lembro delas... Talvez por serem mais do que a área que escolheram, talvez por serem pessoas que não passam a vida a referir as suas escolhas, talvez por não se considerem diferentes dos outros pelas escolhas que fizeram, talvez por preferir referenciais negativos. Mas a verdade é que quando penso em pessoas de artes penso imediatamente em hipsters com cara de quem está a evitar soltar um peido. 

São duas da manhã, por que raio é que estou a fazer ênfase num grupo pequeno de pessoas e comecei de forma ambígua? Estou chateada e sempre me ensinaram que antes de dizer merda devo esclarecer a quem me refiro, neste caso refiro-me a um grupo restrito de pessoas que por acaso tendem a ser de artes e não a todas as pessoas de artes.

Ao longo da vida aprendi a entender o humor, a ironia, o olhar sem vida, o sarcasmo dos "soudiferentedetodos-nãomeentendemporquesãoplebe" mas não sou fã. Uma vez caí no erro de sair com 3 desses, após meia hora toda a minha alegria e vontade de viver tinha sido sugada juntamente com a réstia de auto-estima que me restava, passada uma hora estávamos a julgar alguns projectos que tinham tido uma classificação maior do que era suposto, após me perguntarem o que achava e ter caído no erro de admitir que considerava maior parte dos projectos que me tinham mostrado estavam bem melhores do que o do rapaz que se queixava da sua nota foi-me dito que a minha opinião de pessoa comum cujo cérebro não estava preparado para entender conceitos abstractos não era bem vinda. Farta de piadas relacionadas com Gustavo Santos fui-me embora com o intuito não repetir o erro. E não repeti. Mas hoje o facebook foi um fofo e fez-me lembrar dessa noite graças a uma publicação sobre um tema que me toca feita e comentada por hipsters com ar de quem está a conter uma bufita o que acabou por gerar este post ranhoso. 

 

Atenção: 

  • Podes ser de artes e não ser um idiota;
  • Podes ter sempre cara de frete e não ser um idiota;
  • Podes ter um humor característico e não ser um idiota;
  • Podes ser hipster e não ser um idiota;
  • Podes usar o sarcasmo sem que ninguém entenda e não seres um idiota;
  • Podes não ter vontade de viver e não ser um idiota;
  • Podes considerar-te especial e não ser um idiota.

mas se da lista acima a única coisa que falha é não seres de artes, lamento, mas és um idiota*.

 

(*)idiota - genero de pessoa de que me queixei ao longo do post. Podes ser um idiota sem ser este tipo especifico de idiota.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 02:05

São só coisas de rapazes

por Maki, em 23.08.16

Ultimamente sempre que ligo a televisão acabo por ouvir falar dos amiguinhos de Ponte de Sor e o assunto já me causa urticária...

Sei que não era suposto, mas hoje ri-me com a estupidez da situação visto que uma apresentadora ao falar com um psicólogo perguntou se não poderia ser apenas coisas de rapazes... Não sei com que género de rapazes é que ela se dá... Mas nunca tive contacto com nenhuma brigazita que jovens que fosse para além de uns murros mal dados... E assim que alguém caia no chão ou começa a sangrar o pessoal parava. Aparentemente hoje em dia desfigurar um rapaz de tal forma que os noticiários nem sentem necessidade de censurar a sua cara para manter o anonimato é o normal. 

Hoje fomos presenteados com uma reportagem dos gémeos, o que retive dela é que o ar condicionado da sala estava de tal forma baixo que um deles sentiu necessidade de vestir um casaquinho de cabedal e que o outro devia apresentar queixa pelo estado lastimável em que o tuga lhe deixou os nós dos dedos.

Há quem tenha medo que este atrito político acabe por criar uma onda de revolta muçulmana que termine com uma ou outra explosão no metro de Lisboa (pessoas idiotas que se esquecem que o metro está quase sempre fechado devido a greves ou inundações, mesmo que eles ponderassem essa ideia iam acabar por desistir ao chegar ao metro pela 5ª vez com todo o material e ver os portões fechados). Eu temo a onda xenófoba que se poderá criar novamente contra os islâmicos e a razão obscura pela qual o governo alemão anda a avisar a população para comprar mantimentos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:40

Sou egoísta

por Maki, em 21.08.16

Na última semana tem sido uma carga de trabalhos conseguir sair com quem quero, sempre que saiu de casa a pensar que vou ter com x, y e z acabo por acabar num grupo com o h que se dá com i, j e k portanto acabamos todos juntos. Sou egoísta, gosto de estar com pessoas quando elas se sentem à vontade e só com essas pessoas. Na presença deles tal não acontece... Talvez por eles serem mais velhos (10 anos mais velhos caso se questionem), talvez por serem personagens caricatas. Estou farta, não gosto deles nem de estar com eles, e não sou a única a pensar assim, no entanto ninguém faz nada em relação a isso a não ser o amiguinho que bebe o máximo que consegue para ter desculpa para se levantar e ir comprar mais bebida (bendito seja o fígado dele que acabo por andar de um lado para o outro para lhe fazer companhia).

Sou má a fingir (e honestamente nem me dou ao trabalho) por isso eles mantém a distância. Juro que não entendo como é que o cérebro daquela gente funciona... Esse pessoal mais velho começou a se infiltrar esporadicamente no meu grupo de amigos quando tínhamos cerca de 15 anos e foram a principal razão pela qual eu cortei laços com algumas pessoas. Como é que alguém de vinte e muitos resolve ser amigo de alguém de quinze? Para mim nunca fez sentido, ainda hoje não faz. Com vinte anos sinto uma grande barreira quando falo com pessoas de dezasseis e a diferença nem é assim tão grande...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:50

Atão avô?

por Maki, em 19.08.16

Já lá vão 90 anos desde que você se lembrou de nascer hã? Infelizmente nos últimos dois anos não esteve aqui para celebrarmos o seu aniversário juntos e nunca lhe cheguei a fazer o bolo que prometi, dava qualquer coisa para o voltar a ouvir refilar por não o ter ou por me recusar a passar a ferro com medo de lhe queimar a roupa (diga o que disser é uma razão bastante válida). Dizem que só damos valor quando perdemos, mas eu sempre o valorizei, como saí a si sou terrível a dizer lamechices no entanto espero que assim como eu sei que você gosta de mim você também saiba que gosto de si. 

Ai está um calor que não se pode! Acabei agora mesmo de ver a avó, ela está rija (não como um alho chocho, está mesmo rija), continua preocupada por lá não lhe darem a hipótese de fazer luto total e pela casa, mas ela é uma mulher forte, mais forte que muitos homens. Os canários continuam vivos, um está coxo mas de vez em quando ainda cantam, já não tenho os dentes "podres" que o aparelho já foi com os porcos mas mesmo assim continuo sem arranjar homem (sempre lhe disse que era do meu mau feitio, saí a você...).

Bem vou andando que tenho que me despachar, ai de você que me mande pela sombra pelo Sol estar quente!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:51


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D