Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Afinal o que é o amor?

por Maki, em 26.02.15

Ultimamente tenho-me questionado sobre isso... Não é para me gabar, mas sempre fui boa a identificar quando alguém está apaixonado, há algo que muda nas pessoas, ficam diferentes, por vezes para o bem, por vezes para o mal. No entanto quando uma pessoa ama outra o cenário é completamente diferente. O seu olhar ilumina-se quando fala com o seu amor ou sobre o mesmo. Em toda a minha vida vi duas pessoas que se amavam, não estou a falar do amor carnal, não estou a falar do amor de pais-filhos, estou a falar do amor que duas pessoas que o destino quis que se juntassem. Duas pessoas que após 60 anos ainda se amavam que forma incondicional, duas pessoas que tiveram a sorte de se encontrar, formar família e envelhecer juntos. Não me venham com a treta de que é impossível amar alguém durante tanto tempo que o que acontece é apenas habituação. Eu sei o que vi. Durante toda a minha vida vi o meu avô a amar a minha avó e a minha avó a amar o meu avô. Um amor que não precisava de constante contacto, um amor que os enchia de felicidade pelo simples facto de estarem sentados na mesma sala a olhar para uma parede, mesmo após 60 anos. Para mim isso é amor. O problema é que o sofrimento adjacente ao amor é horrível. Os olhos onde identifiquei maior felicidade foram também os olhos onde identifiquei maior dor. Uma dor do tamanho da felicidade que antes iluminava aquele olhar... No entanto apesar de tudo é esse o amor que quero. Mesmo sabendo que poderá arrancar parte de mim quero amar alguém e ser amada como os meus avós eram. Quero conseguir dizer "amo-te". Nunca o disse a ninguém... Provavelmente se as pessoas presenciassem um amor como o que eu presenciei também não banalizavam o léxico relativo ao mesmo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:10

Para me pararem de chatear por nunca ir a lado nenhum hoje aceitei ir com eles para o Bairro, foi a pior coisa que fiz. N-U-N-C-A mais cometerei o mesmo erro. No inicio tudo bem, tudo óptimo, falávamos e tal... Depois... Depois eles começaram a beber... e a beber... e a beber... Chegando ao ponto de atirarem uma porcaria relativamente pesada para o piso térreo do bar... And guess what? Acertou na cabeça de uma gaja. Nada de grave, mas se eu estivesse muito bem num bar e me caísse uma porcaria na cabeça eu ia ter uma conversinha com o bacano que atirou aquilo (apenas conversinha, só os bêbados são estúpidos o suficiente para se ameaçarem uns aos outros). 

A cada meia-hora que passava a situação piorava... A bebedeira aumentava, começaram a ser ainda mais badalhocos, a se desafiar, a berrar, a criar cenários de semi-pancadaria, a implicar comigo por não fingir que adoro beber e dançar... O habitual... Entretanto vi pessoas normais conhecidas e fui lá para fora com elas... Cerca de 30minutos depois eles apareceram, podres de bêbados, berravam no meio da rua uns pelos outros, depois foram urinar numa das típicas ruas transversais, contribuindo assim para o agradável aroma a ureia que maior parte do Bairro emana, tudo normal até que o rapaz que me informou que um estava a tentar copular com um caixote do lixo e se recusava a mete-la para dentro se começou aproximar demasiado de mim... Misteriosamente lembrei-me que "ah e tal o metro daqui a nada fecha", e basicamente fugi dali.

Num golpe de sorte apanhei o ultimo metro. Por azar entrei numa carruagem onde alguém se tinha vomitado. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:35

Existe um vídeo da Boston Dynamics tem dado que falar, as pessoas dizem que é desumano pontapearem um robô que parece um cão quando se levanta. Meus caros, um robô é um robô, não tem sentimentos, não sente dor, não é um animal. Existe uma linha bastante grossa que separa os animais dos robôs, os robôs nunca irão substituir os animais... (e se alguma vez substituírem a culpa é apenas das criaturas que as comprarem por acharem que ter um animal de metal sem sentimentos é mais giro que ter um animal a sério).

O projecto da Boston Dynamics tem provavelmente fins militares, o que é preferível? Mandar soldados em missões de reconhecimento ou um "cão" robô? No vídeo nem estão a pontapear o robô por diversão... Estão apenas a criar uma perturbação no seu centro de equilíbrio e mostrar que os engenheiros e técnicos conseguiram fazer um trabalho brutal. Não é fácil impedir que uma coisa daquelas recupere a posição inicial. Por trás do "pós pontapé"estão anos de trabalho, imensos cálculos, ajustes... Se conseguisse fazer uma coisa daquelas também passava o dia a criar perturbações, não por ser sadomasoquista e gostar de ver o sofrimento do robô quando se levanta (repito: eles não sentem!) mas para ter a certeza que aquilo ainda funciona como era suposto e mostrar a minha criação. "Mas parece um cãozinho ao se levantar" na minha opinião parece mais um veado, mas o que esperavam? A ciência sempre se inspirou na natureza, e vai continuar a ser assim. A nós, humanos, cabe-nos a aparentemente difícil tarefa de distinguir as duas.

Caso não tenham ainda visto deixo-vos o video do Spot, a pobre criatura de 72,5kg vitima de abusos:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:06

Finalmente em casa

por Maki, em 05.02.15

Após dois dias feita galderia a sair com os poucos amigos que tenho e que por azar se dão mal uns com os outros tive tempo para escrever qualquer coisinha. Tinha tantas saudades de estar em casa, de ver os meus amigos, de ter conversas sérias e logo de seguida conversas totalmente aleatórias, de ir ao castelo, de dizer boa tarde a toda a gente, de comer torradas enormes e baratas no café enquanto me esfregam na cara que já é altura de arranjar gajo, de correr, de nadar... Agora estou feliz, cansada mas feliz. Aconteceu tanta coisa, acabamos por mudar todos, no entanto pouco ou nada mudou entre nós, continuamos a falar das mesmas coisas, a dizer as mesmas merdas, parece que os três meses sem nos vermos e falarmos não passou de um fim-de-semana, e isso deixa-me super feliz. Tinha saudades de ter conversas a sério, estava tão farta de ter como único tema de conversa a universidade. Hoje fui nadar, oh gosh não sei como sobrevivi 4 meses sem nada, pelo que me disseram sempre que acabava uma série vinha à superfície com grande sorriso, tinha tantas saudades... É tão bom sentir o corpo deslizar na água, sentir o impulso de uma pernada de bruços bem dada, ou simplesmente ficar sentada debaixo de água. E correr, é tão bom estar no meio do campo a correr, o ar é tão leve, e por causa da chuva está tudo verde, claro que o vento na tromba é uma porcaria, e o chão enlameado e a possilidade de encontrar cães soltos ou romenos badalhocos que se metem com tudo o que mexe... Mas apesar de tudo é tão bom correr.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:44

"Bom fim-de-semana"

por Maki, em 03.02.15

Estar de férias é sinonimo de não saber que dia da semana é, pelo menos para mim é assim... O problema é quando não sabes que dia é e o teu cérebro resolve que é sexta...O que faz com que tu vás à sport zone, à casa de banho do terminal rodoviário, a um café e à bilheteira sempre a dizer "obrigada e bom fim-de-semana"... 

Oh gosh... "Bom fim-de-semana"... Como é que ninguém me corrigiu?! Ainda por cima é 2ª feira e ninguem gosta de segundas feiras... 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 00:45

Passei a calculo!!!!

por Maki, em 02.02.15

Mhuahahahha nem acredito, passei literalmente a última meia hora com grande sorriso na cara por ter passado a calculo!! As pessoas do autocarro devem achar que sou retardada ou assim xD Gosh ainda bem que não fiz exame!!! Se tivesse feito tinha chumbado!! Fazer a melhoria do 1o teste foi a melhor coisa que fiz!!! Aawww valeu a pena passar 1 mês sem vida!!! Agora férias!!!! Que já estou a caminho do Alentejo

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:25

O aparelho

por Maki, em 01.02.15

Ontem tirei o aparelho, após dois anos e meio de elásticos, dores e restrições tirei o aparelho, e é horríve... Não doeu nada a tirar, aliás, mordi a espuma de tal forma que não senti nada, o que é horrível é olhar ao espelho, sempre que o faço é estranho... Aquela coisa não pareço eu... Os dentes perfeitos destoam imenso do resto da minha aparência... De certa forma o aparelho tornou-se parte de mim, aliás, o aparelho enquadrava-se perfeitamente em mim. Eu era a croma com acne, óculos e aparelho, agora sou a croma com acne, óculos e dentes perfeitos... Hum, não faz sentido... Anyway é super agradável voltar a sentir dos dentes com a língua, é tão liso e não tem metal

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:46


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D